a
Sorry, no posts matched your criteria.
Image Alt
 • Sem categoria  • Viagem de Lethem a Georgetown por avião

Viagem de Lethem a Georgetown por avião

Planejamos a nossa primeira viagem em família desde o ano passado.  O destino?  Toronto, no Canadá. Mas, para quem mora em Roraima, ir a Manaus de ônibus (Avião, nem pensar! Caríssimo! (:cry:)), depois enfrentar horas eternas em aeroportos e de voo, para enfim chegar ao país da Maple Leaf 🍁, ainda mais com um bebê de 9 meses, seria uma aventura mega cansativa.

Então, ao conversarmos com nossos parentes que vivem na Guiana e a nossa família no Canadá, eles cogitaram a possibilidade de nós irmos de Lethem (fronteira com Bonfim, em Roraima) para Georgetown de avião. Confesso que fiquei beeeeem receosa de ir por lá, porque muitas pessoas diziam que era um teco-teco, que era perigoso etc. Apesar dos nossos parentes insistirem de que era muito seguro, sempre dá um medinho do desconhecido, principalmente, quando se tem filhos👶.

Depois de pesquisarmos, verificamos que seria menos pesado irmos por lá do que pelo Brasil, veja a diferença:

Boa Vista-Lethem de carro: 1h30

Lethem-Georgetown de avião: 1h10

Georgetown-Toronto (Caribbean Airlines): 8h

Total: 10h30 de viagem

Para quem mora em Roraima é uma saga. Veja a simulação:

Boa Vista – Manaus de ônibus: 12h

Manaus-Miami (Escala longa): 05h24 de viagem + a escala com duração de 06h55

Miami – Toronto: 3h10

Duração da viagem: 27h29

Claro que sempre dá para fazer uma parada de um dia para descansar e tal, mas indo pelo Brasil, pelo menos para a gente, ia ser muito mais complicado. Como temos um lugar para ficar em Georgetown e a nossa família dizia que era tranquilo por estarem acostumados com o trajeto, resolvemos encarar! Compramos a passagem de Georgetown para Toronto. A diferença de preço em relação ao Brasil não foi tão drástica, principalmente, por adquirirmos as passagens em cima da hora. Custou R$ 2.600 por pessoa.

Existem duas empresas aéreas que fazem o trajeto de Lethem para Georgetown: a Air Services e a Trans Guyana. A primeira é mais em conta, mas a duração da viagem é de 1h40. Já a Trans é mais cara, mas o voo é de 1h. 

Fachada da Air Services em Lethem

Nós fomos pela Trans Guyana, que foi a recomendada por todos da família e por alguns amigos.  Fizemos as reservas por whatsapp com o vendedor Mathew. Para isso, bastou enviar as fotos dos nossos passaportes e dizer as datas que gostaríamos de sair. Alguns dias antes da viagem, confirmamos com ele a nossa ida. O custo da viagem pela Trans Guyana (ida e volta) é  SEMPRE de 300 dólares americanos por pessoa. Bebês não pagam. A Air Services e a Trans ficam bem próximas. Todas estão localizadas em frente à pista do “Aeroporto”. Também tem como vocês adquirirem um bilhete e até mesmo um pacote (hotel + passagem) com a Agência Fly Brasil, que fica na Rodoviária Internacional de Boa Vista. O telefone de lá é 592 628-6220. Todos os atendentes são bilíngues. 

Fachada da Trans Guyana em Lethem

No dia da viagem chegamos à sede da Trans Guyana para fazermos o nosso Check-in. Confirmamos nossos nomes, pagamos as passagens e despachamos as malas. Aí foi só aguardar o avião chegar (:cool:). Enquanto esperávamos, ficamos em uma sala com ar condicionado, TV a cabo e Wifi, o que ajudou a distrair o nosso pequeno. Algum tempo de Galinha Pintadinha depois hahaha, o nosso avião pousou.

Pista de pouso em Lethem

Casa de câmbio em Lethem.

Jato da Trans Guyana

Por dentro do avião.

Caminhamos até a pista e, às 13h, deixamos Lethem. A viagem foi tranquila e a aeronave é bem conservada. Como é um jatinho, há duas fileiras apenas e um corredor estreito. A tripulação fala português (:wink:).

Pousamos em Georgetown às 14h10. O aeroporto é o Eugene F. Correia International Airport. De lá, ficamos na casa da nossa família até o dia seguinte, quando partiríamos para Toronto. Georgetown é uma cidade interessante. O trânsito é uma loucura. Você vê cavalos e porcos atravessando a rua. Também vi várias flores de lótus nos córregos daquela capital. Quando estivemos por lá, faltou luz algumas vezes. A internet é bem melhor que a de Roraima. Há influência caribenha e americana. Tem várias franquias internacionais por lá, como a Pizza Hut, KFC, Popeyes, dentre outros. Um shopping, chamado Giftland Mall, e outro, que está prestes a ser inaugurado.

Aeroporto para pequenos aviões em Georgetown, capital da Guiana.

O aeroporto Eugene F.Correia, que o avião de lethem pousa, é muito distante do Cheddi Jagan, que é o principal de Georgetown. Dá mais de uma hora de carro. Chegamos com o nosso motora, Bobô!, colega da nossa prima, que nos levou até lá por 30 dólares americanos. O Aeroporto Internacional Cheddi Jagan está em reforma e ampliação. Atualmente, ele é pequenino, muito menor que o de Boa Vista. Fomos de Caribbean Airlines para o Canadá. Partimos às 13h e chegamos às 19h em Toronto. Nunca tinha viajado pela Caribbean, achei a comida ruim, o espaço entre as cadeiras bem estreito para um voo longo. Mas, o que importa é que chegamos felizes da vida no Canadá.

A volta foi bem tranquila. No retorno, passamos pela imigração em Georgetown e perguntaram para nós o que pretendíamos fazer por lá. Ficamos mais um dia na casa da nossa prima e às 11h, voamos de Geo para Lethem. Ao meio-dia  já estávamos com as nossas malas, aguardando a nossa carona.

Ah!! Muita gente está acostumada a ir para Lethem fazer compras e passar direto na imigração. Para ir para Georgetown, tem que ter o carimbo de Lethem. É obrigatório passar por lá, viu? (:good:) 

Dica  🔥: Desde ontem (22), a Caribbean introduziu um sistema em que você adquire o bilhete classe econômica e depois pode fazer lances no site deles para conseguir um upgrade para a primeira classe (:cool:))

É isso, pessoal! Espero que tenham curtido o post! Se gostou, compartilha!  (:wink:)

POST A COMMENT